terça-feira, 21 de abril de 2015

"Uma Fortuna Perigosa" (Ken Follett): OPINIÃO

Ler Ken Follett é sempre um prazer. Muito provavelmente já comecei outras críticas sobre livros deste autor desta mesma forma, mas não há outra maneira de o dizer. Mundialmente reconhecido, Ken Follett reconquista-me a cada livro novo seu que leio.

“Uma Fortuna Perigosa” foi originalmente publicado em 1993 e, no passado mês de Março, foi reeditado pela Editorial Presença. Embora agora o tempo para as leituras seja extremamente reduzido, a verdade é que ter este livro na minha mesinha de cabeceira fez com que aproveitasse cada bocadinho de tempo livre para avançar mais umas páginas e embrenhar-me, de forma mais profunda, numa narrativa que começa com uma morte envolta em mistério para dar lugar a uma saga que envolve uma poderosa e rica família de banqueiros: a família Pilaster.

Em Windfield School, uma escola frequentada por rapazes provenientes de famílias abastadas, acontece uma morte por afogamento que fica envolta em mistério. Um jovem morre. Terá sido acidente ou crime? Aquando desse incidente, estudavam na escola o jovem Edward Pilaster, o seu primo Hugh e Micky Miranda, entre outros. Se calhar estes jovens sabem mais sobre esta morte do que aquilo que contam e é precisamente este mistério que vai traçar o percurso da família Pilaster.

Em Edward conhecemos um jovem preguiçoso, sem o perfil necessário para dar continuidade ao negócio de família e sempre protegido pela sua mãe – Augusta Pilaster que tem a ambição cega de ver o seu marido e depois o seu filho aos comandos do banco Pilaster. Embora pertencendo a esta família de banqueiros é admirável a sua falta de conhecimentos sobre o mundo financeiro que levam a esquemas com consequências trágicas. Depois temos o jovem Hugh, encarado pelos Pilaster como a ovelha negra da família por causa de um acto que o seu pai cometeu, mas um verdadeiro conhecedor dos meandros da banca e do mundo financeiro: um verdadeiro génio que luta pelo seu lugar na família e que se depara com diversos obstáculos profissionais e pessoais. Uma personagem que conquista pela sua capacidade de lutar e que envolve o coração do leitor pela história de amor que vai viver. E depois temos Micky Miranda, filho de um negociante cordovês e melhor amigo de Edward Pilaster que se revela um sedutor e manipulador e que terá grande impacto no trajecto da família Pilaster.

É através da caracterização belíssima destas personagens e de outras que nos vamos envolvendo na família Pilaster, vamos vendo os jovens a crescer, a tornarem-se homens, a viverem as suas próprias experiências tanto no amor como nos negócios. E é através dos seus olhos que vamos também conhecendo a Inglaterra do século XIX, os costumes e os lugares daquela época rica.

Ken Follett é um nome sonante não só pela qualidade das suas histórias, mas também pela pesquisa e detalhe histórico que coloca em cada uma das suas narrativas e isso é perfeitamente visível em “Uma Fortuna Perigosa” onde toda a envolvência histórica bem como os meandros do mundo financeiro sobressai em cada recanto desta saga familiar.

Os acontecimentos sucedem-se a um ritmo rápido. Há sempre uma mudança. Uma reviravolta. Algum esquema. O leitor fica preso às páginas num livro que equilibra, de forma mágica, intriga, amor, crimes e manipulação.

Em suma, “Uma Fortuna Perigosa” de Ken Follett revela-se uma narrativa poderosa que envolve o leitor numa saga familiar ao longo da qual nos é dada a conhecer a Inglaterra do século XIX, as diferenças entre as classes mais abastadas e as mais pobres, os recantos obscuros do mundo financeiro e da corrupção política, ao mesmo tempo que desfrutamos de uma trama onde as diversas personagens conseguem provocar, no leitor, reacções que vão desde a inquietação até à doçura. E é no desfecho final que Ken Follett revela a sua mestria em encerrar uma narrativa onde cada uma das personagens tem o destino merecido.

CLASSIFICAÇÃO: 5. Muito Bom!

Para mais informações sobre o site da Editorial Presença,clique aqui.

Para mais informações sobre o livro Uma Fortuna Perigosa,clique aqui.

Outras críticas do Refúgio dos Livros aqui:



quinta-feira, 9 de abril de 2015

"Um, do, li, tá" (M. J. Arlidge): OPINIÃO

Quando "Um, do, li, tá" do autor M. J. Arlidge foi publicado pela Topseller em Outubro do ano passado a sua sinopse atraiu logo a minha atenção. Entretanto o livro chegou às minhas estantes e a verdade é que foi sendo ultrapassado por outras leituras até que no início deste 2015 nasceu em mim a vontade intensa de fazer uma pausa nos romances e de me atirar a um livro que me agarrasse desde a primeira página e me fizesse vibrar de curiosidade e eis que a minha escolha recaiu sobre este livro da Topseller e as minhas expectativas além de não terem saído goradas foram altamente ultrapassadas. 

Embora assente numa estrutura de narrativa já encontrada noutros livros (capítulos muito curtos intercalados com capítulos onde se acompanham os pensamentos do criminoso), não há como negar que M. J. Arlidge desenha a acção da história com base numa premissa invulgar e surpreendentemente inquietante: dois reféns. Uma bala. Uma decisão terrível. Sacrificaria a sua vida pela de outra pessoa?

É aterrador pensar que uma mente distorcida e com objectivos obscuros decida fazer reféns duas pessoas que terão de decidir se matam para assim poderem sobreviver ou se preferem morrer para que a outra pessoa viva. Parece uma decisão impossível. A experiência de se ser feito refém é descrita de forma intensa pelo autor e o leitor sente o arrepio das personagens na sua própria pele. A situação é por si só terrível e visto tratar-se de dois reféns com uma relação emocional tudo se complica de forma inimaginável. Quem vive? Quem morre? Como se decide uma coisa dessas?

Quando uma jovem aparece completamente transtornada nos bosques a investigação tem início e ficamos a conhecer a detective responsável por este caso: Helen Grace. Quando outro rapto com o mesmo modus operandi acontece, as investigações intensificam-se e paira no ar a dúvida: quem será a mente por detrás de algo tão mórbido? Quais são as suas motivações? Como escolhe os seus reféns? Haverá alguma ligação entre as várias vítimas?

A equipa de Helen Grace trabalha a todo o gás. Há que descobrir a identidade deste assassino e detê-lo rapidamente para que não aconteçam mais mortes. O sentido de urgência palpita em cada palavra, cada gesto, cada acção. A escrita de M. J. Arlidge transmite esse sentido de urgência de forma magistral ao seu leitor e o ritmo de acção reveste-se de uma celeridade crescente e desenfreada, ao mesmo tempo que a narrativa não revela pistas nenhumas para a identidade desta mente distorcida e deixa o leitor na ignorância até quase às páginas finais.

Para além da investigação policial, o autor dá também foco à personagem de Helen Grace e gradualmente e de forma calma vamos-lhe conhecendo uma dimensão pessoal marcada por intensidade e mistério. 

São várias as questões que nascem no espírito do leitor ao longo da leitura. São várias as páginas que se voltam a uma velocidade tremenda. São vários os sentimentos que fazem vibrar o coração do leitor. São vários os momentos de profundo choque e de inquietação. São várias as personalidades que brilham nesta narrativa repleta de suspense. E é tudo isto conjugado que faz de "Um, do, li, tá" um livro arrebatador, inquietante e surpreendente que entra de forma automática no meu top de preferidos. M. J. Arlidge consegue construir um thriller com todos os ingredientes certos numa narrativa que não só agarra o leitor desde a primeira página como também o aprisiona e o lança numa leitura imparável até à revelação final.

Neste que é o romance de estreia de M. J. Arlidge e o primeiro livro da série protagonizada por Helen Grace ficou demonstrada a capacidade arrasadora do autor para criar thrillers magnéticos. Agora que em Março deste ano foi publicado o segundo livro da série, intitulado "À morte ninguém escapa" fica a questão: será que o autor conseguirá igualar a magnitude de "Um, do, li, tá"? Em breve tentarei encontrar a resposta a esta questão: "À morte ninguém escapa" espera por mim na estante.



CLASSIFICAÇÃO: 6. Excelente!


Novidade Topseller: "À morte ninguém escapa" de M. J. Arlidge

À Morte Ninguém Escapa 
M. J. Arlidge
Topseller
320 páginas
17,69€

"À morte ninguém escapa" é o segundo livro do autor a chegar às livrarias nacionais e promete deixar os amantes do género agarrados à leitura. A Topseller disponibiliza os primeiros capítulos para leitura imediata, aqui.

Um, Dó, Li, Tá (crítica do Refúgio dos Livros aqui) já editado em Portugal pela Topseller, catapultou M. J. Arlidge para o Top 10 dos autores de thrillers/policiais mais bem-sucedidos em 2014, superando nomes bem conhecidos dos leitores portugueses como John Le Carré (8.º). Cedendo apenas para autores já habituados a posições cimeiras, como James Patterson (1.º) ou Jo Nesbo (5.º), o autor britânico tem conseguido críticas que o colocam, actualmente, como um dos autores do género mais desejado.

SINOPSE

O corpo de um homem é encontrado numa casa vazia. O seu coração foi arrancado e entregue à família.  A detetive Helen Grace sabe que esta não será a última vítima de um assassino em série. Os media chamam-lhe Jack, o Estripador, mas ao contrário: este mata homens de família que vivem vidas duplas e enganam as suas mulheres.

Helen consegue pressentir a fúria por detrás de cada assassínio. Mas o que ela nunca conseguirá prever é quão volátil na realidade este assassino é. Nem o que a aguarda no final desta caça ao homem.

O AUTOR

M. J. Arlidge trabalha em televisão há 15 anos, tendo-se especializado em produções dramáticas de alta qualidade. Nos últimos 5 anos produziu um grande número de séries criminais passadas em horário nobre na ITV, rede de televisão do Reino Unido. Encontra-se presentemente a escrever uma série policial para a BBC, além de estar a criar novas séries para canais de televisão britânicos e americanos. Os seus livros já foram vendidos para 25 países.

IMPRENSA:

«Um thriller macabro e de leitura imparável.»
Sunday Mirror

«Espantoso.»
Richard Madeley, apresentador britânico de televisão

«M. J. Arlidge criou uma heroína genuinamente nova… não nos poupa a nenhum dos detalhes mais sombrios, tecendo-os numa teia que arrepia o leitor até aos ossos.»
Daily Mail

«Tão bom como Jo Nesbø.»
Judy Finnigan, apresentadora britânica de televisão






Novidades Planeta: Abril 2015

As seguintes novidades Planeta estão disponíveis nas livrarias desde dia 1 de Abril:

FICÇÃO ESTRANGEIRA

Uma Noite - A Promessa - Vol. 1
Jodi Ellen Malpas
400 páginas
PVP: 18,85€
  
Uma noite nunca será suficiente.

Viciante. Intenso. Apaixonante
 
Este é o primeiro livro de uma trilogia erótica, da mesma autora de Este Homem, um verdadeiro fenómeno de popularidade, que catapultou Jodie Ellen Malpas como a nova rainha do romance erótico.

Sinopse:

Esta é uma história de amor intensa, sedutora, com personagens surpreendentes e que deixa o leitor preso até à última página.
 

Livy repara nele no momento em que entra no café

Ele é deslumbrante, imponente, com uns olhos azuis tão penetrantes que ela mal dá conta do pedido. Quando sai pensa que nunca mais voltará a vê-lo. Até que descobre a nota que deixou no guardanapo, assinado «M».Tudo o que ele quer é uma noite para a amar. Sem ressentimentos, sem compromissos, apenas prazer sem limites. Olivia e Miller. São tão diferentes como o dia da noite. O desejo entre eles é inegável.

Ele é distante, agradável e misterioso
sabe sempre o que quer e o quer é Livy. Ela é doce e atenta, uma jovem dos dias de hoje. Deseja ser feliz e amada, mas quando Miller entra na sua vida apercebe-se que perdeu o controlo sobre si própria e sucumbe à paixão desenfreada.

Livy deve ouvir o coração ou a razão? Ela sabe que para o ter de corpo e alma terá de enfrentar os segredos obscuros de Miller, mas também receia que isso lhe traga consequências devastadoras.

Sobre a autora:
Jodi Ellen Malpas nasceu em Northampton, onde vive com a família. Enquanto trabalhava na empresa de construção do pai foi cimentado a trama de a trilogia e criou a personagem de Jesse Ward. Em 2012 decidiu autopublicar O Amante, o primeiro livro, e a massiva resposta das leitoras motivou-a a terminar a trilogia. Catapultada para o número 1 do The New York Times, a trilogia Este Homem converteu-se no fenómeno do ano coroando Jodi Ellen Malpas como a nova rainha do romance erótico.

NÃO FICÇÃO ESTRANGEIRA 
  
Pablo Escobar - O Meu Pai
Juan Pablo Escobar
416 páginas
PVP: 19,90€

Um testemunho ímpar de um dos criminosos mais poderosos e sanguinários do século XX.

Sinopse:

A vida do narcotraficante mais famoso contada pelo seu filho.

Um documento histórico que parte de um importante processo de auto-consciencialização pessoal e familiar.

Sobre Pablo Escobar, acreditávamos que já se tinha dito tudo. O chefe do cartel de Medellín permanece no imaginário popular como o narcotraficante por excelência, o homem que controlava grande parte da cocaína que se consumia nos EUA nos anos de 1980, pondo em cheque o seu país. Vinte e um anos após a sua morte, Juan Pablo Escobar viaja a um passado que não escolheu para contar a versão inédita do pai, o homem capaz de chegar aos piores extremos de crueldade, ao mesmo tempo que professava um amor infinito à família. Este não é um livro em que um filho procura o perdão para o pai, mas um testemunho ímpar da face oculta de um dos criminosos mais poderosos e sanguinários do século XX. Mostra um Pablo Escobar familiar, um pai muito terno e carinhoso mas, simultaneamente, um homem com sede de riqueza (no seu auge, Pablo Escobar era o sétimo homem mais rico do planeta, e seu cartel controlava 80% do tráfico de cocaína no mundo), que viveu rodeado de mercenários e em festas com pinhatas cheias de dinheiro.  A época dos excessos acabou quando o autor tinha 7 anos. O seu pai ordenou a morte do ministro de Justiça da Colômbia, Rodrigo Lara Bonilla, e, nesse momento, iniciou-se a guerra entre o Estado e narcotraficante. Escobar declarou esta guerra para impedir que uma lei que permitia a extradição de traficantes para os Estados Unidos fosse aprovada. No livro, Juan Pablo Escobar defende uma das teorias mais controversas sobre a morte do seu pai. Afirma que não morreu às mãos da Polícia, mas sim que se suicidou com um disparo, ao ver-se encurralado. O livro inclui numerosas fotografias do arquivo pessoal de Pablo Escobar.

Sobre o autor:

Juan Pablo Escobar, agora Juan Sebastián Marroquín Santos, nasceu em Medellín (Colômbia) em 1977. É arquitecto e desenhador industrial. Filho do narcotraficante mais conhecido da História, protagonizou o documentário Pecados de Mi Padre, galardoado sete vezes, projectado pela ONU na celebração do Dia Internacional da Paz. Como pacifista, procurou o diálogo, a reconciliação e o perdão dos filhos das vítimas da violência narcoterrorista exercida pelo pai nos anos de 1980 e 1990. Vive actualmente na Argentina com a mulher, filho, mãe e irmã; faz conferências sobre o seu pai.

As Melhores Receitas de Iogurte 
Danone
64 páginas
PVP: 8,85€
  
Com a chegada da Primavera dê um toque ligeiro aos seus pratos, sejam doces ou salgados, com estas 25 receitas fáceis e originais confeccionadas com iogurte. 

Um livro original e com um formato muito apelativo, em forma de boião de iogurte, que permite uma fácil consulta e manuseamento.

As 25 receitas recomendadas pela prestigiada marca Danone são muito fáceis de confeccionar e de fazer crescer água na boca, basta olhar para cada uma das fotografias que as acompanha. 

INFANTIL/JUVENIL 

FAIRY OAK - O SEGREDO DAS GÉMEAS
Elisabetta Gnone288 + 32 páginas de ilustrações
PVP: 16,65€

Sinopse:

Uma história de sublimes encantamentos e mirabolantes aventuras.
Na colecção Fairy Oak os leitores são transportados para a vida de uma comunidade onde tudo o que acontece, se passa de uma maneira um pouco diferente, ficando o resto a cargo da imaginação. Fairy Oak, é uma povoação mágica escondida num tempo imortal onde convivem em harmonia seres mágicos, bruxas, pessoas Sem Magia e pequenas fadas. As árvores falantes encontram-se na praça para contar histórias aos vizinhos. As fadas são as amas das pequenas bruxas até estas começarem a revelar os seus poderes. Desde há milhares de anos, à meia-noite em ponto, nas casas de Fairy Oak acontece um facto mágico: minúsculas fadas luminosas contam histórias sobre crianças a feiticeiras de olhos bondosos, que as ouvem emocionadas e atentas.  Insólito, não é? Todos sabem que as feiticeiras e as fadas não se entendem e que as crianças não agradam em absoluto às feiticeiras. Mas, estamos no Vale de Verde Plano, na aldeia de Fairy Oak, onde as coisas se apresentam de uma maneira um bocadinho diferente… Recomendado para crianças a partir dos 10 anos

Todos os volumes da série Fairy Oak são impressos em papel 100% reciclado e tratado ecologicamente, respeitando ao máximo o meio ambiente. O livro contém ilustrações da própria autora a preto e branco e a cores.

Sobre a autora:

Nasceu em Génova em 1965. Jornalista, para a Disney Itália participou criando, e depois dirigiu, as revistas femininas pré-escolares. O último projecto concebido para a Disney é um sucesso internacional: em 1997, Elisabetta cria a série de quadradinhos WITCH, para a qual escreve também as histórias Halloween e Os Doze Portais. Elisabetta abandonou a Disney para se dedicar à escrita.


quarta-feira, 8 de abril de 2015

Novidades Quinta Essência: Abril 2015

Amor Verdadeiro
Série: Noivas de Nantucket - volume 1
Jude Deveraux
Ano da Edição: Abril de 2015
Número Páginas: 496
ISBN: 9789897412400
Editora: QUINTA ESSÊNCIA

Sinopse:

A história de um amor tão intenso que sobrevive aos séculos.

Quando Alix Madsen está a terminar a faculdade de arquitetura, Adelaide Kingsley morre e deixa-lhe em testamento o usufruto, por um ano, de uma encantadora casa do séc. XIX em Nantucket.  A relação da idosa com a família Madsen é um mistério para a voluntariosa Alix –que terminou há pouco uma relação -, mas Alix aceita o estranho legado, em parte porque lhe dá tempo para planear o casamento da sua melhor amiga.  Parece que Adelaide Kingsley tinha uma tarefa bastante específica para Alix: resolver o estranho desaparecimento de uma das mulheres da família Kingsley, Valentina, há mais de duzentos anos. Como se isso não fosse suficientemente perturbador, Alix tem ainda de lidar com o arrogante (e extremamente bem-parecido) arquiteto Jared Montgomery, que vive no anexo da casa. Sem o conhecimento de Alix, Jared foi incumbido de olhar por ela enquanto está na ilha - tarefa fácil para ele, considerando a inegável química entre os dois. Mas Jared tens os seus segredos que, se revelados, podem cavar um fosso entre ambos. Com um glorioso casamento de Nantucket no horizonte, há faíscas no ar e os fantasmas do passado começam a mostrar-se - alguns deles mesmo a sério. Vendo as suas vidas intimamente entrelaçadas com os destinos turbulentos dos seus antepassados, Alix e Jared descobrem que apenas corrigindo os erros do passado podem esperar ficar juntos.

Sobre a autora:

Jude Deveraux é autora de uma vasta obra, com 40 títulos que marcaram presença na lista dos livros mais vendidos do New York Times. Os seus livros, bestsellers em vários países, já venderam mais de 60 milhões de exemplares em todo o mundo.

Receita Para o Amor
Katie Fforde
Ano da Edição: Abril de 2015
Número Páginas: 344
ISBN: 9789897412387
Editora: QUINTA ESSÊNCIA

Sinopse:

Zoe Harper é uma cozinheira apaixonada. O seu sonho de ter uma loja gourmet  aproxima-se mais um passo da concretização quando consegue participar num concurso culinário televisivo, embora a concorrência seja igualmente qualificada e ambiciosa. E, a seguir, Zoe apaixona-se pelo espirituoso e sexy Gideon, que é um dos júris do programa e, como tal, intocável. Então, o que fazer quando se sonha com felicidade ao jogo E ao amor?

«A receita perfeita para o romance!»
Sunday Express

Sobre a autora:

Katie Fforde vive no Gloucestershire com o marido e alguns de três filhos. Recentemente, largou os seus antigos passatempos monótonos e começou a cantar, dançar flamenco e a fazer corridas com huskies. Afirma que isso a mantém em forma. 

Para mais informações, visite www.katiefforde.com