segunda-feira, 23 de agosto de 2010

"Desaparecida" (Kate Gardner): OPINIÃO

No outro dia em conversa com a Bruna do Prazer da Leitura ela dizia-me que se calhar as pessoas lêem a sinopse deste livro e pensam que é apenas mais um livro sobre uma criança desaparecida que depois é encontrada e o culpado é castigado e que por isso não compram nem lêem o livro.

Eu posso-vos dizer que depois de ter lido este livro fiquei a pensar que é muito mais que um livro sobre uma criança que desaparece. É, na minha opinião, um livro que merecia maior atenção por parte dos leitores.

Para mim este livro aborda questões fundamentais como:

1. A relação que se estabelece entre uma mãe e uma filha e a força que esse laço pode ter.

2. A necessidade constante que muitas pessoas (mulheres e homens) sentem em encontrar um/a companheiro/a para se sentirem completas, em vez de, primeiramente, se afirmarem e se construirem como seres individuais.

3. As implicações que uma relação sustentada em pouco informação sobre o passado do/a companheiro/a pode ter na vida de alguém.

4. A rapidez e frequência com que se estabelecem juízos de valor assentes em "aparentes evidências e impressões" sem qualquer fundamentação sólida.

5. A facilidade com que "condenamos" alguém por nos parecer culpado por algo.

6. O comportamento obsessivo e a necessidade de vingança.

7. A tendência que se tem de desvalorizar o que uma criança nos diz por assumirmos que elas são muito criativas e inventam muitas histórias para "chamar a atenção" dos adultos.

Dito isto posso dizer-vos que me apaixonei por Melanie (Mel) e Poppy (mãe e filha) e que fiquei logo presa à história delas. Ao iniciar a leitura do livro fiquei logo incomodada, por Poppy desaparecer de casa enquanto brincava às escondidas com a mãe. Fiquei a pensar que realmente uma brincadeira aparentemente tão inofensiva e habitual pode ter consequências sérias e isso tocou-me e alertou-me!

Depois fiquei intrigada com Simon (Si): namorado e depois marido de Mel e padrasto de Poppy. À volta desta personagem tudo é mistério: o seu passado, o que anda a fazer no presente, as relações que estabelece com outras pessoas...Aliás é ele o principal suspeito pelo desaparecimento de Poppy.

E é num discurso directo de Melanie (que eu adorei) que vamos acompanhando este desaparecimento.

Entretanto Mel vai fazer amizade com uma vizinha nova e encontra nela um apoio fundamental.

A cada momento da história vamos ficando cada vez mais curiosos com este desaparecimento e, só posso dizer que no fim, nem tudo o que parece é!

Este livro tem uma escrita super fluída que se lê com muita facilidade e rapidez. Além disso, tem umas surpresas mais lá para o final que me deixaram de boca aberta!

Adorei!!!

CLASSIFICAÇÃO: Excelente!

P.S. Se ficaram com vontade de ler este livro podem alugá-lo aqui:

http://oprazerdaleitura.webnode.com.pt/

7 comentários:

Prazer da Leitura disse...

Olá Diana!

Ainda bem que gostas-te...

Adorei a tua opinião está espectacular. De certeza que vai haver mais leitores a querer este livro.

Adorei :)

Bjs Bruna

Laelany disse...

Diana e Bruna...vocês têm razão! Eu nunca me senti tentada a comprar este livro precisamente por pensar que era mais uma história sobre o desaparecimento de uma criança.

Depois de ler a opinião da Diana, mudei de ideias quanto ao livro, e espero vir a lê-lo em breve ;)

Diana Barbosa disse...

Laelany, achas que devias ler! Penso que não te arrependerás :)

Beijinhos

Diana

mimi disse...

Boa Tarde,
já li em algum blog que este livro deixa o final em aberto, é verdade?
A história interessa-me, mas não gosto de livros "sem" final.

Diana Barbosa disse...

Mimi para mim este livro não deixa final nenhum em aberto. Ficas a saber o que se passou com o rapto da menina e quem o fez. Portanto, para mim a história teve um final.

Dara disse...

Eu terminei ontem de ler este livro e andava a procura de matéria para poder postar no meu blog algo a falar sobre ele e vim aqui parar.
Realmente pensei que era mais um livro sobre um rapto mas depois vi que este livro é fascinante do principio ao fim.
Quando tudo se desvendou dei por mim no meio do metro em hora de ponta a ler e com a boca aberta de espanto (claro que havia gente a olhar para mim) mas é impressionante a forma como tudo acaba e inesperada
Aconselho o livro

Diana Barbosa disse...

Dara é realmente uma leitura a aconselhar.

Fico contente por teres gostado tanto como eu.