segunda-feira, 27 de agosto de 2012

"A Casa dos Sonhos" (Liz Fenwick): OPINIÃO!

Quando Maddie e Hannah - a sua enteada - vão viver para a Casa Trevenen na Cornualha, casa essa que Maddie herdou pouco tempo depois da morte do seu marido John - pai de Hannah - fazem-no com espíritos totalmente diferentes.

Maddie espera que esta mudança seja o que é preciso para um novo recomeço, nomeadamente no que toca à relação com a sua enteada Hannah, enquanto que Hannah encara esta mudança com o espírito de contradição próprio de uma adolescente que vivencia as suas inseguranças e as suas perdas.

A autora Liz Fenwick dá-nos a conhecer uma casa linda e cheia de história que está a precisar urgentemente de obras e através de uma narrativa serena e rica consegue imbuir no leitor uma sensação de paz.

Os cenários repletos de natureza e calmaria levam o leitor a apaixonar-se não só por esta casa dos sonhos mas também pelas personagens que nos são apresentadas pela autora sob uma aura de simpatia e magnetismo.

"A Casa dos Sonhos" é um livro vincadamente de relações: os conflitos entre Maddie e Hannah, os medos de cada uma delas, as novas pessoas das suas vidas na Cornualha (Tamsin, Mark e Will) e as suas lutas para superarem perdas.

Hannah, uma adolescente que se nos apresenta como irritante e dura depressa se nos revela a sua verdadeira essência: insegurança e um medo tremendo de ser novamente abandonada (a sua mãe abandonou-a em criança e também o seu pai acabou por a "abandonar" quando morre).

Por sua vez, temos uma Maddie a tentar relacionar-se com uma enteada que colocou entre elas um escudo de dureza.

Envolvidas pela magia de Trevenen e pela amabilidade das gentes da Cornualha, os escudos de protecção de Hannah vão-se dissolvendo e vamos começando a ver relações mais verdadeiras.

Simultaneamente, Trevenen parece guardar os seus segredos e à medida que estes vão sendo desvendados Maddie consegue por fim conciliar-se também ela com as suas dúvidas relativas à sua identidade.

"A Casa dos Sonhos" foi uma daquelas leituras carregadas de prazer que me encheram de sentimentos, emoções, sorrisos, romantismo e esperança.

É um daqueles livros vincadamente emocionais que nos mostram a importância de sabermos quem somos, descobrirmos o passado de forma a nos resolvermos como pessoas para assim podermos abraçar o presente na sua totalidade sem questões pendentes.

Liz Fenwick conquista pela sua narrativa cheia de diálogos, pela fluidez da sua escrita que nos leva a ler numa velocidade acelerada e pelas suas personagens marcadas por uma essência humana intensa e por dramas verdadeiros que ressoam no interior do leitor pelo seu realismo.

CLASSIFICAÇÃO: 5. Muito Bom!


6 comentários:

Bombocaa disse...

O livro é bom mas a revisão do mesmo deixa muito a desejar, pena que n tenhas realçado essa parte tb :)

v_crazy_girl disse...

5**?

Gostaste mesmo deste livrinho!! :o Agora deixaste-me curiosa! :p

bjs*

Ines Santos disse...

Adorei este livro. Apresenta algumas falhas mas de qualquer forma a forma está muito bem contada e é simplesmente fantástica.

Aborda as relações que se podem estabelecer de uma forma espantosa.

Diana Barbosa disse...

Sim Bombocaa há algumas falhas na revisão do texto mas a qualidade da história do livro em si superar essas pequenas falhas na minha opinião :)

Diana Barbosa disse...

v_crazy_girl sim 5*. Achei o livro muito bom :)

Diana Barbosa disse...

Inês Santos estou de acordo contigo: é um livro cheio de relações :). Muito bom mesmo!