domingo, 31 de janeiro de 2010

"Tim" (Colleen Mccullough): OPINIÃO

Duas das minhas últimas leituras foram "A ofensa" e "Derrocada" de Ricardo Menéndez Salmón. Depois de ter lido estes dois livros muito directos e duros, precisava de ler um livro mais suave, com uma história mais macia, algo que me tocasse.

Foi através da sugestão de uma pessoa a quem agradeço :) que cheguei a "Tim" de Colleen Mccullough. Nunca tinha lido nada da autora mas como comprei o livro com a colecção da Revista Sábado decidi experimentar.

E que boa sugestão que me foi dada :D.

"Tim" é a história sobretudo de Mary Horton, uma mulher madura e solteira e de Tim, um rapaz de vinte e cinco anos extremamente belo que tem uma deficiência mental. No decorrer deste livro vamos acompanhando a história destas duas personagens principais entre as quais se estabelece uma relação lindíssima de amizade. Mary vê Tim pela primeira vez e fica fascinada com a sua beleza extraordinária e só depois descobre que Tim tem um atraso mental, mas tal facto não muda em nada o comportamento de Mary.

É a história de uma relação que se vai construindo, uma relação muito forte e bonita. Mary não faz distinção entre Tim e outras pessoas ditas "normais" e esse é um dos factores que fará Tim gostar de Mary.

Nesta história também ficamos a conhecer outras personagens, nomeadamente, Esme e Ron, pais de Tim, que para mim foram de uma doçura fascinante porque desde cedo tentaram fazer com que Tim não se sentisse diferente e conseguisse ser independente.

Para mim foi uma história tocante, de uma doçura extraordinária. Fez-me pensar sobre como nos relacionamos com algumas pessoas. Fez-me pensar que muitas vezes, se calhar insconscientemente, alteramos o nosso comportamente por pessoa x ou y ter determinada deficiência ou outro aspecto qualquer que a diferencia das pessoas "normais". Deveríamos pensar mais vezes nestes conceitos de "normal" e "anormal" (aquele que se desvia do habitual, da normalidade, dos padrões convencionados) e reflectir profundamente se afinal não somos todos diferentes e com particularidades que nos separam da normalidade. Fica o pensamento.

Recomendo sem qualquer reserva a leitura deste livro.

Sinopse:

"Num bairro acomodado de Sydney, Austrália, um grupo de operários trabalham na casa ao lado da de Mary Horton, uma mulher madura e solteira, cuja vida tem sido basicamente dedicada ao trabalho. quando o seu olhar encontra entre os pedreiros Tim Melville, um jovem de perturbadora beleza e sorriso resplandecente, que padece de uma deficiência mental, Mary pede-lhe que se encarregue do seu jardim e acaba por desenvolver uma profunda amizade com o jovem adónis. Uma relação que modificará ambos, já que a luz interior dele acabará por regenerar a sua vida, e a sua sabedoria despertará nele um desejo de melhoria pessoal..."

CLASSIFICAÇÃO: 6. Excelente

10 comentários:

B. disse...

Que resenha mágnifica Diana!
Tenho esse livro cá em casa, dada a tua opinião será uma das proximas leituras :D
bjinhs

Iceman disse...

Há muito que este livro está na minha lista.

Gostei da tua opinião!

Diana Barbosa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Diana Barbosa disse...

B. e Iceman eu adorei o lindo. Achei-o muito bom. Se têm este livro aconselho-vos a leitura sem dúvida.

Beijinhos

Morrighan disse...

Foi dos últimos livros que li em 2009 e adorei. É simplesmente fabuloso e comovente e adorável.
Tenho a minha opinião dada aqui:
http://branmorrighan.blogspot.com/2009/12/tim-colleen-mccullough.html

Fiquei cheia de vontade de ler mais da autora, como por exemplos, Pássaros Feridos, mas infelizmente ainda não pude comprar.

Beijinhos e boas leituras ***

Ana disse...

Também tenho este livro mas ainda não tive oportunidade de o ler.
Com a tua opinião fiquei ansiosa por esta excelente leitura!

nuno chaves disse...

é sem duvida um livro simples e muito tocante, e magnifico, foi a minha ultima leitura de 2009, e talvez uma das grandes surpresas do ano, parabens pelo teu post e pela tua opinião que vai tão ao encontro da minha.

tonsdeazul disse...

Experimenta também "Pássaros Feridos", da mesma autora! Também saíu na colecção da revista Sábado.

Anónimo disse...

Tenho este livro já à algum tempo mas ainda não o li vai para a minha lista.

Boas leituras :)

Anónimo disse...

Acabei de reler, após de ter lido a primeira vez há 30 anos.
Sem dúvida, um dos melhores romances que já li. Tocante e lindo!
Recomendo.