quinta-feira, 9 de maio de 2013

"Em Parte Incerta" (Gillian Flynn): OPINIÃO!

"Em Parte Incerta" da autora Gillian Flynn tem daquelas sinopses que comigo funcionam como amor à primeira vista: atraem-me, puxam-me, sinto que tenho de ler e que vou gostar. E depois deste livro ter estado algum tempo na minha wishlist decidi comprá-lo e em Abril chegou finalmente a altura de o ler.

Obviamente que iniciei a leitura com elevadas expectativas e as mesmas não saíram defraudadas. 

A premissa inicial deste livro é simples e directa: Nick e Amy festejam o seu quinto aniversário de casamento e é nessa data especial que Amy desaparece misteriosamente. Não obstante, esta premissa inicial tudo se complica quando as pistas começam a apontar para Nick como o principal suspeito, sendo que até o seu comportamento evasivo aponta para culpabilidade.

A autora Gillian Flynn traz-nos uma narrativa que está assente na seguinte forma: um capítulo sob a voz de Nick, relatos feitos na actualidade e outro na voz de Amy através de um diário escrito anos atrás e assim sucessivamente. Assim sendo, vamos alternando entre personagens e ficamos a conhecer, de forma mais íntima e profunda, uma perspectiva e outra, nomeadamente no que toca a pensamentos, sentimentos e segredos, enquanto a suspeita sobre Nick se adensa e nos começamos a questionar sobre a sua inocência ou culpa.

Todo o enrede gira em torno da investigação policial, das pistas e da busca por Amy. Ao acompanharmos o diário de Amy, é inevitável que o leitor se questione sobre a relação conjugal entre ela e Nick. A autora é brilhante ao mostrar-nos a personalidade destas duas personagens e muitas vezes me questionei sobre o que teria efectivamente acontecido a Amy. Terá sido Amy raptada? Terá Amy desaparecido por vontade própria? Ou terá Amy sido assassinada? 

A acção decorre com celeridade e o leitor vai-se embrenhando na leitura voltando página atrás de página na ânsia de descobrir a verdade. Aos poucos a dúvida sobre este desaparecimento instala-se e muitas questões se levantam.

Com o decorrer da acção pequenas pontas do mistério vão sendo levantadas, mas a verdade é que o leitor é constantemente surpreendido, apercebendo-se que a frase na capa do livro ("Acha mesmo que conhece a pessoa que dorme ao seu lado?") faz todo o sentido.

A meu ver trata-se de uma leitura que vive grandemente das personagens: das suas personalidades, dos seus actos, das suas mentes, das suas relações e dinâmicas muito peculiares. Ao mesmo tempo, a narrativa é enriquecida por uma escrita fluída, repleta de suspense e mistério. 

A autora Gillian Flynn leva-nos a entrar na mente de Nick e Amy e a narrativa acaba por nos levar para uma dimensão psicológica deveras cativante, rica e extensa; dimensão essa que provoca surpresa no leitor e o leva a tentar compreender a dinâmica deste casal. 


Gillian Flynn constrói um enredo muito interessante e finda a leitura não pude deixar de pensar que "Em Parte Incerta" daria um excelente filme. A escrita da autora está cheia dos ingredientes necessários para um thriller psicológico intenso e apaixonante.

CLASSIFICAÇÃO: 5. Muito Bom!


1 comentário:

Catarina R. disse...

Sem dúvida que vou ler este livro em Junho! Mais uma opinião positiva:) Beijos e boas leituras